"SÍNDROME DE ROKITANSKY (MRKH)"

Espaço para divulgação, informação e apoio às portadoras de "SÍNDROME DE ROKITANSKY".
A participação de profissionais de saúde e familiares também é muito bem vinda.
Vamos juntos debater o tema, esclarecer dúvidas e aprender para tornar a descoberta e aceitação da Síndrome menos dolorosa.

9 de jul de 2015

Estou de volta!!




 Olá flores queridas ,

Passei um longo período ausente né?! Emendei diversos  problemas de saúde ( coluna ,ansiedade, pânico) com problemas pessoais. Algumas dores  e decepções a superar... Enfim  às vezes a gente precisa parar e dar colo ao próprio coração.
Mas tenho que falar da falta que me faz estar aqui.
Acho que poder ajudar, se tornou pra mim algo necessário como respirar ou comer. Não sei se essa necessidade é positiva ou negativa, só sei que ela me trouxe de volta.

Semana passada assistindo reportagem sobre a morte de Nicholas Winton (um britânico que organizou o resgate de 669 crianças em sua maioria judias na antiga Checoslováquia  que iriam para campos de concentração)  , uma frase sua falou muito ao meu coração : " O importante não é chegar em casa de noite e dizer, passivamente: "Hoje, eu não fiz nada de mal'. O importante é chegar em casa e dizer: 'Hoje eu fiz o bem'."    Chorei compulsivamente refletindo sobre nossa missão aqui nesse mundo.  Passar por ele só pensando em meu mundinho não faz parte de quem eu sou e nem de quem quero ser.
Ahh comecei fazer terapia , e indico que façam. Antes eu pensava que daria conta de tudo, que  era forte o bastante pra lidar com as cacetadas da vida.  Mas a verdade é que gente as vezes se esgota e a máquina dá pane.       A terapeuta tem me ajudado a mudar muitas coisas que preciso, como por exemplo não me anular tanto, parar de querer agradar a todos ( pois isso é impossível), me permiti errar, confiar mais em meu potencial. Digo que essa foi  herança me deixada pela Sd . baixa estima, uma vontade de fazer tudo certinho pra ser aceita, pra compensar ausências.  Beirando os 40 anos  não sei se consigo mudar muitas coisas, mas tenho olhado para mim com mais generosidade e tentado sofrer menos por desagradar. 
Li uma texto lindo que parece que foi escrito pra mim ou por mim, diz exatamente o que senti nesse afastamento:

Eu vim aqui me buscar.
Vim aqui me buscar porque, para onde quer que eu olhasse, eu não me encontrava. Porque sentia uma saudade tão grande que chegava a doer e, embora persistisse em acreditar que ela reclamava de outras ausências, a verdade é que o tempo inteirinho ela falava da minha falta de mim. Vim aqui me buscar porque percebi que estava muito distante e que a prioridade era eu me trazer de volta. Isso, se quisesse experimentar contentamento. Se quisesse criar espaço, depois de tanto aperto. Se quisesse sentir o conforto bom da leveza, depois de tanto peso suportado. Se quisesse crescer no amor.
Vim aqui me buscar, com medo e coragem. Com toda a entrega que me era possível. Com a humildade de quem descobre se conhecer menos do que supunha e com o claro propósito de se conhecer mais. Vim aqui me buscar para varrer entulhos. Passar a limpo alguns rascunhos. Resgatar o viço do olhar. Trocar de bem com a vida. Rir com Deus, outra vez. Vim aqui me buscar para não me contentar com a mesmice. Para dizer minhas flores. Para não me surpreender ao me flagrar feliz. Para ser parecida comigo. Para me sentir em casa, de novo.
--------------------------------------------------------------------------Ana Jácomo.

Conto com vcs nesse Recomeço e durante a caminhada também.  Que me estendam a mão para caminharmos juntos.  Que compreendam e perdoem minhas falhas e que lembrem-se que meu coração também  tbm precisa de abrigo.


                                                                      Márcia Marques



OBS: Por motivos que  creio ser desnecessário comentar ( pois não acrescenta) me afastei do grupo. Continuo participando, mas não estou mais na direção. Se  desejarem participar é só dizer que passo o contato para as administradoras.
Foi maravilho o tempo em que estive ativa , fiz amizades e vivi momentos maravilhosos , únicos e valorosos que quem sabe um dia vire livro.

Um comentário: